VOCÊ SABE O QUE SÃO “CRIANÇAS ÍNDIGOS”?

Criança Índigo é um termo que se utiliza para nomear algumas crianças que carregam um certo tipo de peculiaridade.
Segundo a  parapsicologia as crianças índigos são representantes do futuro da humanidade, crianças que carregam habilidades especiais. Elas não são um grupo especifico, elas estão em todas as partes, um índigo pode ser seu amigo, seu primo, sobrinho ou até mesmo você pode ser um!

O nome vem da cor “Azul-Índigo” que seria a cor da áurea dessas crianças. São geralmente crianças muito sensíveis, inteligentes ao extremo, amam animais e tem uma inclinação fortíssima ao que se diz sobre compaixão e amor ao próximo. São seres imensamente evoluídos, Mestres natos, tem plena consciência do que realmente vieram fazer neste plano. Eles vêm trazer o amor, a cooperação, a honestidade, a verdade, a essência que esquecemos em nós.

Infelizmente muitas famílias, pais e educadores, não têm conhecimento ou preparo para lidar com estas crianças e muitas, por motivos de falta de apoio e estrutura, acabam se perdendo em suas missões, desviando-se de seus caminhos, pelo tipo de comportamento, pensamento emoções e atitudes.

Características 

As crianças índigo apresentariam uma série de atributos sensoriais recorrentes, como a hipersensibilidade auditiva ou a hipersensibilidade tátil. De igual modo, apresentariam um padrão de comportamento peculiar, destacando-se:

  • Chegam ao mundo com sentimento de realeza e a curto tempo se comportam como tal;
  • Têm a sensação de ter uma tarefa específica no mundo, e se surpreendem quando os outros não a partilham;
  • Custa-lhes aceitar a autoridade que não oferece explicação nem alternativa;
  • Sentem-se frustrados com os sistemas ritualistas que não requerem um pensamento criativo;
  • A curto tempo encontram formas melhores de fazer as coisas, tanto em casa como na escola;
  • Não reagem pela disciplina da culpa;
  • Não são tímidos para manifestar as suas necessidades.

Podem ser diagnosticados comumente com TDA (transtorno de déficit de atenção) ou alguma outra forma de hiperatividade. Geralmente os pais acabam levando para a psicologia comum, ou até psiquiatria, inserindo medicamentos e tendo baixíssimo retorno de melhora, nenhum resultado ou até piora de comportamento pois, não é este o caso.

Os educadores têm também muita dificuldade e pelos meios tradicionais, acabam sofrendo com estas crianças em idade escolar, o início da alfabetização é onde as características começam a se acentuar. Acabam piorando na adolescência pois não conseguem ser compreendidos.

Video feito pelo produtor musical Zia Hassan com uma criança de apenas 9 anos que fala sobre o universo, a existência e o significado da vida enquanto brinca em um pátio.

Tipos de crianças índigo

Segundo os investigadores desta temática, podem ser identificados quatro tipos de crianças índigo:

  • Humanistas – muito sociais, conversam com toda a gente e fazem amizades com muita facilidade. São desastrados e hiperativos. Não conseguem brincar só com um brinquedo, gostam de espalhá-los pelo quarto, embora às vezes não peguem na maioria. Distraem-se com muita facilidade. Por exemplo: se começam a arrumar o quarto e encontram um livro, nunca mais se lembram de acabar as arrumações. Como profissões, escolherão ser médicosadvogadosprofessoresvendedoresexecutivos e políticos. Trabalharão para servir as massas e, claro, atuarão sempre ativamente.
  • Conceptuais – estão muito mais voltados para projetos do que para pessoas. Assumem uma postura controladora. Se os pais não estiverem pelos ajustes e não permitirem esse controle, eles vão à luta. Têm tendência para outras inclinações, sobretudo drogas quando da puberdade, caso se sintam rejeitados ou incompreendidos. Daí a redobrada atenção por parte de pais e educadores em relação aos seus padrões de comportamento. No futuro poderão ser engenheirosarquitetospilotos, projetistas, astronautas e oficiais militares.
  • Artistas – são criativos em qualquer área a que se dediquem, podendo, inclusive, vir a ser investigadoresmúsicos ou atores altamente conceituados. Entre os 4 a 10 anos poderão vir a interessar-se por até 15 diferentes áreas do conhecimento (ou instrumentos musicais, por exemplo), largando uma e iniciando outra. Quando atingirem a puberdade, aí sim, escolherão uma área definitivamente. Poderão ser futuros professores e artistas.
  • Interdimensionais – entre os seus 1 e 2 anos os pais não podem tentar ensinar-lhes nada, pois eles responderão que já sabem e que podem fazer sozinhos. Normalmente, porque são maiores que os outros tipos de índigos, mostram-se mais corajosos ainda e por isso não se enquadram nos outros padrões.

Comentários

Comentários